sábado, 20 de julho de 2013

VEJA A VERDADE SOBRE A POLÊMICA COM NATTY NAYFSON NO ESQUENTA

A forte polêmica que corre as redes sociais e nos bastidores do reggae envolvendo a participação de Natty Nayfson no programa Esquenta com Regina Casé, fez com que o Blog Reggae Mídia ouvisse o príncipe e coloca-se a público tudo o que realmente aconteceu e não só o que foi pro ar. 

O programa Esquenta da TV Globo é um programa de auditório (com platéia), mas que é gravado e editado a gosto da globo, Natty Nayfson disse que teve de trocar de camisa duas vezes, por que a produção do programa não aceitava, as camisas que ele vestia, observem bem no vídeo: 
http://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=5phloleRg6A que o nome "FM" do comando da Radiola foi coberto com uma fita preta, achando que Natty estaria fazendo alguma espécie de merchandising ou promovendo alguma emissora daqui de São Luís, mesmo o príncipe explicando que o "FM" fazia parte do nome de sua Radiola, 

As perguntas e respostas eram todas combinadas antes, Nayfson só podia falar sobre o que lhe era perguntado, Nayfson falou sobre outras radiolas, sobre o bairro da liberdade, contou uma parte da história do reggae, mas infelizmente foi cortado pela produção do programa que só deu espaço para a banda Natty Roots de Brasília, e para a Maranhoca Alcione que faz parte da panelinha global, uma forma de retribuição já que recentemente a Marron fez um arraial no Rio de Janeiro para desfrutes dos artistas globais bancado com dinheiro do Estado do Maranhão, e que nada tem a ver com o tema do programa que era "A Jamaica no Brasil", mas com a sua influência na emissora conseguiu levar o Bumba Boi da Liberdade o qual o seu pai foi um dos fundadores, pior ainda foi colocar um funkeiro, aí pronto o programa perdeu totalmente o contexto, nota zero pra produção da Globo.

Natty Nayfson tocou duas músicas, uma eletrônica (da atualidade) e uma das antigas chamada muitas vezes erradamente de Roots, Natty tocou a canção de LUCKY DUBE - I'VE GOT YOU BABE, que foi cortado pela produção do programa e a outra música foi o melô do Ciclista, que se identifica a radiola dele e que é cantada pelo Jamaicano Honey Boy e foi produzida por outro Jamaicano; Norris Cole e gravada na Jamaica em 1998, ao contrário de que muitos preconceituosos chamam de "bate lata" só porque acham que foi produzido aqui em São Luís. Ou seja, Natty Nayfson contou a história do Reggae, do que acontece nos tempos atuais no Maranhão, tocou uma Música da Atualidade e outra Roots, ou seja, desempenhou bem o seu papel no pouco tempo que teve e de acordo com as regras da péssima produção do programa.

Parabéns a Waldiney do Reggae Point que também já foi muito e ainda é criticado por muitos "críticos" do nosso movimento, agora por ter indicado o Natty Nayfson (DJ, Dono de Radiola, Viajante, Apresentador, Colecionador, e acima de tudo Regueiro) para representar o nosso reggae, agora pergunto se fosse você que fosse lá e gravasse 20 minutos, retorna-se a Ilha, divulga-se a data da exibição, depois o adiamento devido a final da Copa das Confederações, aguardando com ansiedade e a Globo fizesse o que fez, mostrando apenas 1:30m ? ninguém deve ter ficado mais frustrado que o próprio Nayfson, por isso acho injusto ser crucificado, paciência né gente, se não foi melhor não foi culpa dele(s). 

Antes de se criticar é bom saber o que realmente houve, esse fato é mais uma página da nossa grande história do Reggae no Maranhão, da desunião de um movimento, onde muitos só sabem criticar, mas poucos contribuem de verdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

REGGAE UMA PAIXÃO SEM TAMANHO,
SOU UM REGUEIRO DE VERDADE.