sábado, 8 de setembro de 2012

Cidade de São Luís completa 400 anos neste sábado (8)


Capital maranhense é a única fundada pelos franceses no país.
Ilha de mistérios, lendas e diversidade cultural mundialmente conhecida.



Do G1 MA


Comente agora

Casarões do período colonial em São Luís  (Foto: Reprodução/TV Mirante)Casarões do período colonial em São Luís
(Foto: Reprodução/TV Mirante)
Localizada no litoral maranhense, São Luís tem influência dos nativos, portugueses, franceses e africanos. Tem ainda, uma diversidade cultural nacionalmente conhecida. Ilha de lendas e mistérios, a capital maranhense completa neste sábado (8), 400 anos. Os títulos de Atenas Maranhense, Capital do Reggae, Ilha do Amor, Capital Brasileira da Cultura e Cidade Patrimônio Mundial da Humanidade, revelam a peculiaridade desta cidade única, chamada São Luís.
História
São Luís foi fundada, oficialmente, em 1612, quando os franceses, comandados por Daniel de La Touche, passaram a ocupar a região que era uma aldeia Tupinambá. No local, instalaram o Forte de São Luís. Esse momento faz com que São Luís seja considerada a única capital brasileira fundada pelos franceses.
Em homenagem ao rei menino Luís XIII, veio a denominação da cidade. Entretanto, segundo alguns historiadores, O nome da cidade é uma homenagem a outro rei, o rei Luís IX. Segundo o professor Fernando Nascimento Morais, o homenageado em questão foi canonizado e virou santo, daí o nome São Luís. Portugal, ao perceber a ocupação do território, se organizou para expulsar os franceses. Três anos após a ocupação, em novembro de 1615, os franceses foram expulsos, sob o comando de Jerônimo de Albuquerque, que se tornou o primeiro capitão-mor do Maranhão. São Luís também esteve sob o controle holandês no período de 1641 a 1644.
Capital maranhense é a única fundada por franceses. (Foto: Meireles Júnior)Capital maranhense é a única fundada por franceses. (Foto: Meireles Júnior)
Cidade dos Azulejos
São Luís foi habitada por franceses e holandeses mas foi edificada sob domínio português durante os séculos XVIII e XIV. Nas construções, foram usados azulejos vindos, em sua maioria, de Portugal. Seus casarões e fachadas transformaram São Luís na capital brasileira com maior número de casarões em estilo tradicional português e maior conjunto arquitetônico homogêneo da América Latina
A história urbana da capital maranhense possui características da colonização portuguesa, com reflexos urbanísticos planejados no século XVII. O traçado quadrilátero ortogonal, de influência espanhola, que se adequa à declividade da área. Este traçado auxiliou na expansão do núcleo central, que continua até os dias de hoje. Esta foi uma das características que conferiu, em 1997, à cidade o título de Patrimônio Mundial reconhecido pela UNESCO.
Atenas Brasileira
Após a Balaiada (revolta popular ocorrida entre 1838 e 1841 na Província do Maranhão, pela disputa pelo controle do poder local), o Maranhão atravessou uma época de estabilidade e crescimento econômico.
É nesse momento que a vida cultural em São Luís ganha expressividade com a literatura. Gonçalves Dias, João Lisboa, Cândido Mendes, Odorico Mendes, Sousândrade, Humberto de Campos e outros, são nomes que transformaram o Maranhão no palco da poesia, da prosa e da produção jornalística no século XIX.  Já na transição para o século XX, outros intelectuais maranhenses destacaram-se, como os de Adelino Fontoura, Teófilo Dias, Raimundo Corrêa, Aluízio de Azevedo, Artur Azevedo, Coelho Neto, Graça Aranha, Teixeira Mendes, Nina Rodrigues.

Capital Brasileira do Reggae
O reggae invadiu São Luís no final da década de 70, através dos rádios sintonizados em ondas curtas, pelos quais a população podia ouvir os sons que vinham do Caribe. Atualmente, o ritmo é uma das peculiaridades que mais atraem os turistas para São Luís. São nos salões de reggae que as pessoas podem conhecer e dançar o ritmo sensual.
Ilha de Mistérios
A capital maranhense também é uma ilha cercada de lendas e mistérios. Pode-se destacar duas  lendas como as mais importantes do imaginário maranhense, a Lenda da Serpente de São Luís e o Milagre de Guaxemduba.
A Serpente de São Luís
Conta-se que uma serpente encantada, que cresce sem parar, um dia destruirá a ilha, quando a cauda encontrar a cabeça. O animal gigantesco habitaria as galerias subterrâneas que percorrem o Centro Histórico de São Luís e, embora seu corpo descomunal esteja em vários pontos da cidade (a barriga na Igreja do Carmo, a cauda na Igreja de São Pantaleão). Há quem garanta ser possível observar, através das grades que isolam as entradas do monumento, os terríveis olhos do animal.
Milagre de Guaxenduba
No principal combate travado entre portugueses e franceses, no dia 19 de novembro de 1614, no forte de Santa Maria de Guaxenduba, os portugueses estavam por ser derrotados por sua inferioridade de homens, armas e munições. Então, surgiu entre eles uma formosa mulher envolta em auréola resplandecente. Ao contato de suas mãos milagrosas, a areia era transformada em pólvora e os seixos em projéteis, fazendo com que os portugueses se revigorassem moralmente e derrotassem os franceses. Em memória deste feito, foi a virgem considerada a padroeira da cidade, sob a invocação de Nossa Senhora da Vitória.
São Luís tem o maior conjunto arquitetônico homogêneo da América Latina (Foto: Meireles Júnior)São Luís tem o maior conjunto arquitetônico homogêneo da América Latina (Foto: Meireles Júnior)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

REGGAE UMA PAIXÃO SEM TAMANHO,
SOU UM REGUEIRO DE VERDADE.