sábado, 16 de janeiro de 2016


Após mais de dois meses que o veterano cantor de reggae Jackie Brown morreu, o artista ainda não teve o funeral merecido. Quando falei que Jackie morreu pobre, muitos duvidaram, então a cena se repete mais uma vez. Vi notas de repúdio ao governo jamaicano sobre o assunto, referindo-se ao esquecimento do mesmo em relação aqueles que elevam o nome do país mundo a fora. Muitos vivem na miséria e não recebem apoio devido. Um exemplo disso é Jimmy London, radicado em Londres, que tornou-se alcoólatra e vive de favor. Onde estão os direitos-autorais? Nunca se viu.

Brown morreu em 12 de novembro em sua casa em Queens, New York, ao 69 anos, após uma longa batalha contra diabetes.

Channon Brown (neto) e Odette Brown (filha) entraram em contato comigo (DJ Waldiney) e comentaram a triste situação. Odette está em Nova York e deparou-se com a burocracia e despesas para o funeral do pai. Ainda não sabe se poderá viajar com o corpo à Jamaica para o sepultamento. Abalada, ela comentou que as pessoas amigas de Jackie desapareceram. Afirmou serem 11 irmãos, mas tem contato com apenas oito que comentaram que não tem nada a ver com isso.

A família pediu ajuda em uma campanha para garantir um sepultamento justo ao grande ídolo dos maranhenses, como ele mesmo citava sobre os shows marcantes que fez aqui. Ela afirma também sobre não saber para onde foi o dinheiro do pai, mas sabe de problemas judiciais com a ex-esposa.

Odette pede para que os fãs de seu pai a ajudem doando qualquer quantia. Deixou as seguintes informações:

David Williams Funeral Home

Contato: 718-2913823

Odette Brown, TD Bank, Flatbush. Número da conta 4325824616 Ela precisa levantar para os custos cerca de US$ 4.000.

Fonte  Reggae Point

Nenhum comentário:

Postar um comentário

REGGAE UMA PAIXÃO SEM TAMANHO,
SOU UM REGUEIRO DE VERDADE.