sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Morreu nessa quinta-feira, 12, em Queen, Nova York, o cantor e compositor Jackie Brown. Segundo as primeiras informações, Jackie lutava contra complicações relacionadas à diabetes. Mantive contato com Channon Brown que mora na Jamaica e é neto do cantor, mas ele não sabia sobre a morte do seu avô. No entanto, estava ligando para sua casa e ninguém atendia o telefone.

Por conta da doença, o artista já havia perdido os seus membros inferiores, deixando-o ainda mais fragilizado. Somado a isso enfrentava problemas judiciais com a ex-esposa que lhe havia tirado boa parte dos bens. Ele administrava seu perfil no facebook e conversava com seus fãs, inclusive falava sobre a possibilidade de retornar ao Brasil, onde sempre mencionava o show histórico realizado na nossa capital, onde reuniu centenas de fãs.

Brown nasceu em Portland, Jamaica, em 25 de dezembro de 1940. Mas residia atualmente em Nova York. Seu primeiro single de sucesso foi o couver de Elvis Plesley, chamada “One Love of Night, One Night of Sin”, produzido por Sonia Pottiger, mais tarde regravada para Sidney Crooks e Joe Gibbs. Além desta incrível canção, gravou na década de 70 sucessos absolutos, a exemplo de: Send Me The Pillow, Crazy People, Miss Hard To Get, Blue, Lion Head, Close By Your Side, Dance With You, Sheep And Goat, Third World Children, Poorman Portion, entre outros. Ele chegou a trabalhar com Bob Marley and the Wailers, I-Threes, Jacob Miller & Inner Circle, Toots and the Maytals, Ken Boothe, Byron Lee and the Dragonaires, Fabulous Five, entre outros.

Assim como muitos jamaicanos que migraram para a Europa e América Central, Jackie Brown integra a lista de cantores esquecidos pela grande mídia. A morte dele deixa um espaço que na Jamaica jamais será preenchido. Eu tive o privilégio de conhecê-lo no estúdio da Mirante FM, onde o mesmo foi entrevistado por Tony Tavares, que comandava o Reggae Point naquela época. Jackie Brown deu-me um pôster autografado que guardo com muito carinho.

Por DJ Waldiney  reggaepoint

Nenhum comentário:

Postar um comentário

REGGAE UMA PAIXÃO SEM TAMANHO,
SOU UM REGUEIRO DE VERDADE.